O efeito billboard está morto?: Saiba o que é, e como aproveitar o melhor do efeito billboard para seu hotel
Você está aqui: Home \ Marketing Digital \ O efeito billboard está morto?
efeito billboard ou efeito outdoor
3 de agosto de 2017 - 20:48, por , em Marketing Digital, Revenue Management, 1 comentário

No conflito entre hoteleiros e agências de viagens online (OTAs), você já se perguntou por que os hotéis simplesmente não pararam de trabalhar com OTAs e apenas entram sozinhos, buscando obter reservas diretas dos viajantes em seus próprios sites?

Frederic Gonzalo, consultor de marketing de viagens e hospitalidade, expõe sua opinião sobre o tema em um artigo publicado em 2015 no site Tnooz, pinçado, traduzido e adaptado pela HotelB2C para evidenciar mitos e oportunidades.

A grande argumentação é, afinal, os níveis de comissão são elevados com OTAs, pois aumentam sua participação no mercado, em particular em transações móveis cada vez maiores. As agências de viagens on-line são amigos e inimigos, e um dos principais benefícios para os hotéis, em particular para hotéis independentes, vem do efeito do outdoor.

Qual é o efeito outdoor?
Em um trabalho de pesquisa, Chris Anderson, professor associado da Universidade de Cornell, encontrou uma correlação direta entre visibilidade em um site da OTA e elevação em reservas diretas.

Na verdade, estimava-se que os benefícios de serem mostrados nos resultados da pesquisa OTA poderiam se transformar em uma elevação de vendas entre 8-15% para hotéis.
Não é tão ruim, certo? Mas é claro, as coisas raramente são tão simples.

Nós também sabemos, de vários estudos publicados pela Expedia Media Solutions ou Think with Google, que o caminho do cliente para comprar não é um processo linear e que muitas variáveis entram em jogo.

Nos Estados Unidos, os clientes visitam em média, 38 sites de viagens antes de comprar um pacote, de modo que, embora o efeito do quadro de avisos tenha certamente desempenhado um papel no processo, ele permanece evasivo para isolar esse fator sozinho no processo de tomada de decisão.

Morte do efeito outdoor?
Um estudo recente sobe na direção oposta, argumentando corajosamente que o efeito outdoor está morto…

A Tnooz relatou um estudo realizado em 2014 que examinou 50 mil compradores de viagens online, achando que os usuários que navegavam em sites de hotéis tenderam a comprar suas estadias no hotel por meio de agências de viagens online, como Expedia, Booking, TripAdvisor e intermediários similares. A metodologia utilizada foi diferente da utilizada pelo estudo realizado pela Universidade Cornell.

Um ponto parecido, porém, é que os usuários de dispositivos móveis não foram considerados neste estudo recente. Embora eu possa entender esta omissão do estudo de 2009, não faz sentido não considerar os usuários móveis hoje em dia, sabendo que representam mais de 50% das buscas de viagens online e mais de 25% das receitas de viagens online.

Então, o efeito outdoor está realmente morto? Lendo entre as linhas dos resultados fornecidos no artigo Tnooz, as coisas não são tão claras.
Certamente parece ter um impacto menor, e as OTAs estão fazendo um melhor trabalho para manter os usuários cada vez mais tempo no seu site até a transação/conversão. Mas não há nada nos resultados que possa justificar uma afirmação tão ousada como “o efeito outdoor está morto”.

Abordagem do homem preguiçoso

A HEBS Digital inventou uma expressão “Abordagem do Homem Preguiçoso” ao se referir a hotéis que dependem do efeito do quadro de avisos para sua distribuição online e, portanto, justificando trabalhar em estreita colaboração com OTAs. O fato é que o efeito outdoor é apenas um elemento entre um complexo ecossistema de distribuição on-line que os hoteleiros e os comerciantes da hospitalidade devem dominar para ter sucesso e alcançar seus objetivos de negócios.

Hoje em dia, os hotéis devem adotar o marketing omnichannel, que combina marketing de conteúdo, publicidade tradicional e táticas digitais em várias plataformas, redes sociais e dispositivos. Não há balas de prata, assim como o efeito outdoor nunca foi uma solução por si só.

As reservas online estão evoluindo cada vez mais
A verdade da questão é que a distribuição de viagens online está se tornando mais complexa, como demonstraram os desenvolvimentos recentes. Nesta paisagem em evolução, o Google é agora um jogador puro, a Amazon está ficando séria sobre viagens de destino, o TripAdvisor está se transformando em uma OTA real, a Expedia está digerindo aquisições Travelocity e Orbitz feitas anteriormente em 2015 enquanto a Priceline está dobrando na China.

O que o hoteleiro pode fazer?
Com cláusulas de paridade sob fogo grave na Europa, é apenas uma questão de tempo até que essas mudanças entrem em jogo na América do Norte e em outros lugares, incluindo o Brasil. Então, como os hotéis podem convencer os usuários de internet a reservar em seu próprio site, em vez de em uma OTA? Bem, mais do que nunca, algumas práticas recomendadas podem ser aplicas:

Melhor tarifa de garantia
Permita que os usuários e visitantes do seu site saibam que receberão o melhor preço, período. Você pode combinar as taxas encontradas em outros lugares, raspar outros 10% ou o que for. Apenas deixe as pessoas saberem que, uma vez que encontraram seu site, não há necessidade de reservar em outro lugar, pois você garante isso. O que significa que as pessoas podem confiar em seu site e a confiança é de extrema importância on-line. Assim como está offline.

Programa de recompensas
Você tem um esquema de fidelidade no local ou, pelo menos, processos básicos de comunicação de relacionamento com o cliente, enviando e-mails e boletins informativos? Você deve. Enviar ofertas especiais ou promoções de valor acrescentado é sempre uma boa prática, especialmente quando se dirige à sua base de clientes. Deixe-os saber sobre suas melhores taxas, ou talvez até implemente um desconto ou promoção para um amigo, enquanto você está nisso …Cupons de descontos para clientes habitues por exemplo, para retornarem ao hotel, desta vez com um beneficio a mais.

Promova seu hotel e atraia seus clientes nas diferentes maneiras online
Todos nós caímos em uma armadilha muito comum, que é pensar que as mesmas pessoas nos seguem em nossos vários outros canais de comunicação, só que não… Se você tem links em seu site para redes sociais, construa uma rede de links para atrair seu publico, tenha um blog no site do hotel, sua newsletter e suas páginas do Facebook e Instagram.

Invista no marketing de conteúdo
Por último, mas não menos importante, você precisa ter uma abordagem de marketing de conteúdo no seu site. Seja através de um blog, uma seção de notícias ou promoções oferecidas em seu site, produzir conteúdo fresco contribui para um melhor desempenho orgânico para o seu site, o que, por sua vez, significa que você ao longo do tempo se tornará menos dependente de campanhas de publicidade pagas, PPC ou Ads.
Infelizmente, muitos hoteleiros ainda seguem o caminho mais suave, que dê menos trabalho, esforços e investimentos, bancando o efeito outdoor ou as campanhas tradicionais aplicadas no mundo online.

Então, o efeito outdoor está realmente morto?
A opinião de Frederic Gonzalo é que não ..E nos, HOTELB2C pensamos também da mesma forma, você pode e terá a chance com o entendimento a partir desta publicação que também não é importante. Os hoteleiros não devem depender das OTA exageradamente para começar, mesmo que ainda haja benefícios para obter esse relacionamento. Como qualquer outra coisa na vida, tudo é uma questão de atingir o equilíbrio perfeito, o que é mais fácil dizer do que fazer.

Fonte: https://www.tnooz.com/

Sobre o Cliente:
  • Maurício Costa

    Legal essa ideia do programa de recompensas…!